segunda-feira, 26 de setembro de 2011

CLARO ECLIPSE


Quem escreve sempre recebe uma encomenda aqui, outra acolá: olerê, olará. Há tempos me foi pedida uma letra de canção, dois anos mais ou menos. Ensaiei daqui, rabisquei de lá, e nada digno de nota, de notas. Por fim, saíram logo duas letrinhas: AQUELA LETRA e esta aqui, riscada logo após a primeira que emperrara por algum tempo:

Até amanhã eu te disse e já hoje
Este bendito dito dia
Em que eu te faria uma letra de canção
Com todo esmero e o requinte
De milionárias rimas ricas
Líricas à la Baleiro
Líricas à la Baleiro

E já que hoje é o amanhã de ontem
E será o ontem de amanhã
Pago minha dívida com outra promessa
Pois o mesmo sol que cessa à noite
Faz-se eclipse em meu refrão
De uns tempos pra cá
Não tenho sido lá um Chico César
Não tenho sido lá um Chico César

(Pedro Ramúcio)

37 comentários:

  1. Pedro,

    eu que pensava que seus textos fossem todos letras para músicas, ou música-música, música instumental, onde até a pausa (silêncio) nos causa espanto e contentamento...

    Que coisa linda, meu amigo (mas que coisa feia essa enrolação, rsrs): "Pago minha dívida com outra promessa". Mas o alento vem em tom maior, alegre, exultante: "Pois o mesmo sol que cessa à noite/Faz-se eclipse em meu refrão".

    Se tiver a música, me manda o mp3 dela.

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  2. Nanini,
    Sempre exultante é merecer suas visitas, saber você aqui entre os que me são caros, caríssimos amigos que tenho tido a felicidade de compor pelo blogue...
    Enrolação, mas não de políticos, poeta: de poeta (rsrs) que se enrola no próprio ofício sempre tão difícil, que é o de escrever, buscar a palavra significante perante um mundo por vezes insignificante...
    Escuta, suas observações são de quem conhece o ofício, aí, sim, tornado fácil, grácil, ágil, macio...
    Cê foi na veia: rabisco tudo cantarolando, na maioria dos riscos que arrisco. Mas não tem música esse eclipse, não. Cê arriscaria? Bote seu lado compositor pra fora, se é que já não é dono de um cancioneiro...
    Muitíssimo obrigado pela passagem neste meu pequeno quintal de quimeras, sua vinda é festejada sempre com um largo sorriso...

    Abraço maior,
    Pedro Ramúcio.

    ResponderExcluir
  3. mas é um belíssimo pedro ramúcio.
    o nosso "da rama".

    bom te ler!

    ResponderExcluir
  4. "Pois o mesmo sol que cessa à noite
    Faz-se eclipse em meu refrão..."

    Pedrim, eu cantei esse poema, ou posso dizer, que essa música cantou em mim...Belezura!!

    E como dizem lá nas bandas da minha terra,
    Noss-senhora, bão de mais sô! rsrs

    beijo meu amigo, com pão de queijo e bolo de fubá!!
    O café, ainda tô passando no coador de pano, e o bule, em cima do fogão à lenha, faíscam brasas... ;-)

    ResponderExcluir
  5. Bom te merecer aqui, Betoímã...
    Bom saber você por perto, porto...

    Admiração de sempre, da rama.

    ResponderExcluir
  6. Amiguinha meiga minha in Ceará,
    Lá pras bandas da sua terra: acho que sei onde fica...
    Uai, se ocê cantou, entonce eu danço...
    Cê sabe a alegria de prosiá que eu tenho com você, num sabe? Então, não some nunca não...

    Abraço das bandas de cá,
    Pedrim (pé-de-valsa que tem os dois pés esquerdos rsrs).

    ResponderExcluir
  7. Pedro,

    Afemaria que tentei comentar aqui e nada, minha conexão parece que não anda musical hoje.
    Mas vim dizer que os seus textos são música,
    e música que toca na alma da gente em dó-ré-mi-fá-sol-lá-si-dó!

    Um abraço imenso procê Pedrim, o moço das notas e textos musicais, olerê, olará!

    Direto daqui de Itanháem, que hoje canta com uma lua lindaaaa no céu!

    ResponderExcluir
  8. Sil,
    O Assis me enviou um e-mail dizendo que não consegue comentar aqui, alguma coisa está fora de ordem no brógui, moça incrível de Itanhaém...
    Conto com a sorte, pois sou totalmente inepto, inapto para detectar qualquer problema, resolver então, só com mais sorte ainda...
    Mas vamos tocando, vamos ver aonde vai dar esse rumo inesperado, confio...
    Mas você veio e eu quedo tranquilo, a canção tocou na hora certa...
    Some não, nem de brincadeira: falo sério...
    Obrigado pela presença sempre...

    Abraço mineiro,
    Pedro Ramúcio.

    ResponderExcluir
  9. Pedro,

    Sabe o que anda havendo nesse mundo blogueiro?
    Tbm to tendo dificuldade em vários blogs por isso.
    A gente abre seu blog e aparece uma mensagem que tá infectado de malware, assim: (Vou copiar pra ti).

    O pedroramucio.blogspot contém conteúdo do julianasphnx.blogspot.com , um site conhecido por distribuir malware.
    Seu computador pode ser infectado se vc visitar esse site.
    O google encontrou software malicioso que pode ser instalado no seu computador se vc continuar.
    Ai segue uns blá blá, e não deixa a gente comentar no seu blog.
    Pelo google crome eu não consigo, mas pelo internet explorer consegui.
    Enfins, coisas da net, que nem eu entendo, nem sei tbm como fazer, mas tenha certeza que o problema vai ser solucionado.

    Sumir daqui? Sumo não, nem por brincadeira!

    Um abração musical moço querido das Minhas Gerais.

    ResponderExcluir
  10. Sil,
    Obrigado pela informação...
    Postarei outra coisa a ver se o problema persiste, só questão de me desvencilhar de algumas ocupações diárias...
    Sempre uma alegria imensurável merecer você no quintal, moça incrível da "Pedra Que Chora"...

    Abraço infectado de amizade,
    Pedrim.

    ResponderExcluir
  11. Por líricas à la Baleiro todos os dias!

    ResponderExcluir
  12. Karol,
    Por você no quintal sempre, moça que arrebenta no twitter...

    Abraço blogueiro,
    Ramúcio.

    ResponderExcluir
  13. Lindas letras à la Baleiro!

    Aguardarei mais.

    Parabéns!

    Beijos

    Mirze


    P.S. Oriento os amigos que não conseguem entrar:
    Diz: "este blogger contém malware" e depois> continuar assim mesmo. Clica-se e entra-se. There is no malware;

    ResponderExcluir
  14. Mirze,
    Obrigado pela visita, apesar desse malware que instalaram na porta...
    Baleiro já foi meu muso em outras líricas, tipo esta antiguinha aqui:

    PARA LENINE, McCARTNEY OU BALEIRO

    Eu não sei fazer música,
    Não sei afinar um instrumento.
    Mas também não sei guardar
    Tanto sentimento
    No meu peito, trancado
    Meu coração, cadeado.

    Procura-se um parceiro
    Nacional ou estrangeiro,
    Estrangeiro ou nacional.
    Procura-se um parceiro:
    Lenine, McCartney ou Baleiro.

    Eu não sei compor líricas,
    Não sei pintar a rima prima
    Pobre ou coroada.
    Mas também não sei esconder
    A palavra dentro das sílabas,
    Um mar-montanhas debaixo de recifes.

    Procura-se um parceiro
    Nacional ou estrangeiro,
    Estrangeiro ou nacional.
    Procura-se um parceiro:
    Lenine, Bob Dylan ou Baleiro.

    (Pedro Ramúcio)

    *

    Sempre uma honra merecer você neste quintal de quimeras...
    Esteja sempre...

    Abraço mineiro,
    Pedro Ramúcio.

    ResponderExcluir
  15. Adriana,
    Sonora é sua presença aqui, em dobro, em triplo, torço para que voltes sempre...
    Obrigado pela visita...

    Abraço poético,
    Ramúcio.

    ResponderExcluir
  16. Tentei postar comentaários vária outras vezes e não estava conseguindo. Ontem, foram três de uma só vez. Rsrsrs
    É um prazer ler seus versos, melhor ainda quando consigo comentá-los. Gosto muito de música, meu marido também toca violão.

    Dê uma passadinha em Pasárgada, há uma poesia esperando por você...

    Abraço,

    ResponderExcluir
  17. Adriana,
    Pasárgada, próxima parada...
    A propósito, tenho um poeminha (já postado aqui) que fala assim:

    PASÁRGADA PERDIDA

    Cismo que em algum lugar -
    Nada se parece mais com um Paraíso -
    Existe uma Pasárgada perdida
    Dando Bandeira pra mim.

    *

    Ò, minha mulher é proibida de falar que eu toco violão: na verdade arranho, espanco, maltrato, destrato, desafino o pobre do instrumento quando cai em minhas mãos. Se você diz que seu marido toca, ele é craque eu sei. E música é o altar-mor do sentimento...
    Obrigado de imenso pela gentileza de mais esta visita cheia de gentilezas e cortesia...

    Abraço afinando amizade,
    Ramúcio.

    ResponderExcluir
  18. Pedrim,

    Tem blogs que eu já to conseguindo comentar.
    Ahh, liga não, coisas da net.

    No mais, tão bom ter você lá em casa.
    Um abração daqui da pedra que chora, ao som do meu querido Beto Guedes, que hoje passei o dia todo ouvindo!
    Aliás, Beto Guedes, Lô Borges, e tanta coisa boa que há na MPB!

    ResponderExcluir
  19. DUAS COELHAS DUMA CARTOLA

    Namoro com a Betânia
    Mas estou apaixonado mesmo
    É com as macpernas da irmã mais velha da Betânia

    Eu nunca disse isso a elas por um simples motivo:
    Pernas não ouvem
    Simplesmente as pernas compridas da irmã mais velha da Betânia
    Me assaltam e roubam
    Toda inspiração que só por ela eu devia sentir

    (Pedro Ramúcio)

    Será que é covardia masculina tratar o tema como uma questão de instinto? rsrs

    Mas temos que abrir os olhos, Pedro. Já viu a quantidade de mulher que hoje em dia comanda empresas, se interessa por futebol... A moeda está tendo duas caras. rsrs

    Mas musa é musa, a mais platônica das exuberâncias.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  20. Pedro, para vc que gosta de música, dê uma passada em Pasárgada para ver o clip que eu postei. Ah! A poesia também. Bjo!

    ResponderExcluir
  21. Sil,
    Tô respondendo com certo, ou errado, atraso. Ida até BH para a Tertúlia Pão de Queijo, festa linda, e os preparativos da viagem tomaram algum tempo também. Fui quarta e voltei ontem, domingo...
    Mas espero que esse problema esteja pra trás, essa dificuldade de nos visitarmos, moça alegre da Pedra Que Chora...
    Espero você sempre no quintal...
    Estarei sempre por te visitando...

    Abraço mineiro,
    Pedrim.

    ResponderExcluir
  22. Nanini,
    Escrever é de toda forma um risco que se assume...
    Longe de comparações, mas o Sertão de Rosa sofreu muitos destratos até virar cânone...
    Rapaz, as mulheres serão sempre incompreendidas, e nós os incompreendedores...
    Facilita um pouco torná-las musas, mas daí a...
    Sempre uma alegria receber você neste quintalzim de quimeras, e a Tertúlia tava que tava. Ano que vem sei que você vai, poeta...
    E musa é musa, tô contigo...

    Abraço tertuliado,
    Ramúcio.

    ResponderExcluir
  23. Adrina,
    Obrigado pelo convite, lá irei-me...
    Obrigado pela passagem pelo quintal, obrigado por vir e me levar...

    Abraço maior,
    Pedro Ramúcio.

    ResponderExcluir
  24. Bom, muito bom esse blog!
    Te encontrei no amigo Kledir e resolvi passar por aqui, ainda bem! adorei!
    Sua nova seguidora
    Lhú Weiss

    ResponderExcluir
  25. Lhú,
    Fico feliz que você tenha me achado pela aí, inda mais lá no Kledir, amigo dum amigo que admiro demais da conta, o Roberto Lima...
    Seja sempre bem-vinda a este pequeno quintal de quimeras, a este minijardim de lembranças, e fique sempre entre os que prezamos sua boa companhia, moça simpática in Canadá...
    Obrigadíssimo pela visita e pelas gentis palavras espalhadas aqui...

    Abraço mineiro,
    Ramúcio.

    ResponderExcluir
  26. Pedrim,

    E não é que o blog (Os blogs) se normalizou?
    (Normalizaram?)

    Que volte a ficar sempre assim e - assim seja.

    Abraço grande procê moço querido , daqui da Pedra que chora!

    ResponderExcluir
  27. parabéns pra nóis tudo, bobo.

    "porque a bahia me libertou" , lembra?
    bjo

    saudades de vcs.

    manda um beijo na lu.

    ResponderExcluir
  28. Pedro querido. Penso no clube da esquina quando te leio e nas canções que gostaria de ter feito.
    Aqui, tudo é música, tudo é inspiração.
    Estava com saudade, bjão

    ResponderExcluir
  29. Lindíssima Pedro...
    Já posso ouvir a canção... e é boa de entoar...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  30. “CAMINHOS SEM VOLTA”

    Fernando Ferreira Chagas iniciou-se nos caminhos da música quando ouviu seus amigos tocando sucessos do Legião Urbana, Cazuza, Planet Hemp e Mamonas Assassinas numa festa junina organizada pelo Unicol. Fernando “sentiu-se” no palco ao lado deles. Comprou seu primeiro baixo em 2004 e, juntamente com outros amigos formou a banda Kamikaze.
    Com o fim da banda em 2005, Fernando, Lucas e Vinícius formaram a BK-9 com a qual gravaram sua primeira música intitulada “Caminhos sem Volta”, muito executada na rádio local . A BK-9 participou de dois festivais: o CESEC FAMA I e o CESEC IN CONCERT, FESTIVAL DA UNIS (Varginha).
    Fernando também tocou na Corporação Musical União de Machado e na Banda Marcial. No mesmo ano juntamente com Sandro e Félix, montou a Banda Brasil Música. Por indicação de amigos, Fernando tocou durante 4 anos no Ronny e Marcus e Banda.
    Formado no Conservatório Musical Juscelino Kubitschek de Pouso Alegre, Fernando traz em sua bagagem grandes momentos e participações com outros profissionais: Orlando dias & Valdinei, Vicente e Mateus, Quebra-Queixo, Reberson e Ronan, Código Onze, Vicente e Vitória, Tom e Thiago (que irão gravar um DVD com a sua participação); Douglas e Samir, Pedro Lucas e Gustavo, Diego e Elias, além da banda Restaurus.
    Entre seus ídolos destacamos: Jack Pastorius, Arthur Meyer, Nico Assumpção, Celso Pixinga, PJ do J.Quest, Guilherme Cordeiro (seu professor); Ron Carter, Miles Davis, Victor Holten, Djavan, Tom Jobim, Cartola, Led Zeppelin, Creedence, Beatles, Pitty, Elis Regina, Maria Cadu...

    Contatos: (35) 3295-2952 / 8853-7680 / 9953-9316
    fernando.f.chagas@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom te ver aqui, volte sempre...

      Abraço valadarense,
      Ramúcio.

      Excluir
  31. Coisa mais bonita, Pedro...Esse "eclipse no meu refrão"...ah, adorei. Tudo aí é cantante, a gente sente.
    Beijos,

    ResponderExcluir
  32. Olá! Eu sou Gabriela, seguidora do seu blog.
    Eu escrevo porque estou procurando a história de uma música brasileira, e talvez você possa me ajudar.
    A canção é "Assum Branco" Zé Miguel Wisnik, eu tenho em versão instrumental no disco que ele compôs para o Grupo Corpo, e na versão cantada por Gal Costa:

    http://www.youtube.com/watch?v=d7MSw8N4keI

    Para mim é muito importante saber o que se quer dizer com as palavras da canção, porque eu sou dançarina e estou pensando em fazer uma dança para esta música.
    Qualquer dado ou história que você tem para me dizer sobre a música, vai ser muito bem-vindo. Eu particularmente quero saber o que um asssum, é um tipo de ave, um pássaro?
    Muito obrigado!

    um abraço

    Gabriela ( María Mácula de Rojo del blog "menosquepoquito")

    ResponderExcluir